sexta-feira, 19 de junho de 2009

Eu amo vocês!!



E a gente aprende de novo


Sempre quis ter a sensação do exato momento em que estava aprendendo alguma coisa, mas nunca aconteceu, talvez porque eu nunca tenha sido madura o suficiente para percebê-lo. Sentir que algo aqui dentro se transforma, passa de teoria à prática e, então, nova teoria. A ação, a experiência e principalmente a reflexão sobre a ação conseguem nos fazer perceber que aprendemos, mas temos que estar atentos aos nossos atos e suas conseqüências.

Vou tentar exemplificar. Talvez você se espante com a grosseria ou tristeza de meu exemplo, mas... Todos sofremos, alguns mais outros nem tanto, do mal do mau-humor, e eu, bem, eu não poderia ser diferente. E quando me abate esse mal, pobre de quem estiver por perto. A questão é que são poucos os "privilegiados" a provar dessa minha disfunção, talvez hormonal, talvez lunar, talvez psicológica. São poucos os que me vêem despida de meu bom senso. A questão é que nunca antes eu havia me dado conta disso, só hoje, depois de destilar todo o veneno do meu mau-humor sobre a meiguice e doçura e, principalmente, paciência de uma grande amiga é que fiz essa constatação: somente pessoas de quem gosto muito, que conseguem chegar muito pertinho da verdadeira EU é que sentem o peso da minha insanidade. Sim, insanidade sim, porque se agredimos a quem amamos certamente não estamos em pleno gozo de nossas faculdades mentais, não é mesmo?

Bem, meu exemplo pode não ser muito claro, pode não ser digno de uma crônica, mas é que no exato instante em que constatei meu mau-humor, constatei também que só "maltrato" quem realmente amo e aí, descobri que amo essa minha amiga muito mais do que poderia imaginar.

Aprendi! Aprendi que não posso agir assim e aprendi com minha amarga experiência; aprendi que, não interessa como, nem quando, nem onde, a gente aprende de novo.
E quanto a você, minha AMIGA, saiba que faz parte de um seleto e ainda muito mais "privilegiado" grupo porque entrou nele depois que eu já havia aprendido a me arrepender das burradas que faço e também depois que eu já havia aprendido a pedir desculpas e também a me controlar. Você tem muita sorte mesmo, hein, amiga?

Márcia Mallmann – 09/08/2004


P.S. Parece que ainda não aprendi o que fazer com essa aprendizagem que tive, mas pelo menos serviu para entender pq faço determinadas coisas... :(

4 comentários:

Ana Paula disse...

Ahh minha amiga querida!!! Que coisa mais linda que tu escreveu... E sabe, tu tens muitas qualidades, e uma das que eu mais admiro é que sabes quando não agiu certo e de uma forma ou outra consegue se desculpar! Amei demais esse texto e a foto também, hehehe! És uma amigona, e conta sempre comigo! Bjs

Marinho disse...

É.... Não é fácil quando isto acontece, e menos fácil ainda é reparar o erro... But you know we are here for you... Kisses in your heart!!!!! Love

Márcia "Lily" Reis disse...

Essas coisas fazem parte do nossso processo de crescimento e se dar conta delas é o primeiro passo para nosso aprendizado. Agora ésó colocar em prática e quando for agir assim denovo, parar, respirar fundo e mudar a frequencia!!
Bjs, ser em evolução!

Márcia "Lily" Reis disse...

Oiiii....
tenho um desafio pra ti lá no meu blog!!!

Busca lá!

Beijão!